26 de fevereiro de 2024

Longe dos olhos

Longe
dos meus olhos e dentro do meu coração

Perto
de mim e ao meu lado

Sentindo
o cheiro e essências

Em
projeções…

Longe
do toque e do prazer

Perto
do êxtase do amor

Descobrindo-me
e me encobrindo

De
corpo alma minha

Mesmo
que à deriva ou em sonhos

Cenários
que o amor me permite

Tão
longe e tão perto

Tão
silenciosa e tão esplêndida em ecos

Pois
ressoam no meu coração todos os dias

Igual
ao passarinho voando

Meu
ser pensando…

As
nuvens no céu…

As
flores se abrindo…

O
dia, os dias chegando…

Ah
esse alguém que de tão longe se faz tão perto

Que
de tão especial, mora em mim

Então
me agarro em sonhos para sonhar sempre

E
continuar escrevendo do amor que sinto

Do
desejo que me dá vida

E
da esperança de amar

Pois
de tão longe, tão perto

Sentindo
o braço abrasador que afasta a dor da solidão

E
faz ecos no meu coração

 Nilson
Erieira