22 de fevereiro de 2024

Aprender é uma luta e uma conquista de todos os dias

Aprender é uma luta e uma conquista de todos os dias
Se eu tivesse me interessado pelos estudos na minha infância e adolescência, tudo me seria mais fácil. Apesar do extremo esforço de todos os dias, tenho dificuldades.
É que só tomei gosto e senti prazer pelo conhecimento após meus vinte e poucos anos.
Sentir e sinto o peso do analfabetismo funcional de eu era acometido. Muitas críticas me ajudaram e me ajudam. Hoje tenho vício de estudar, ler, escrever, pensar, distribuir.
A Comunicação, refazeria, sei que os acadêmicos de hoje têm muito mais possibilidades e recursos (e a Comunicação é o tecido de nossas vidas); na Educação, há um fascínio pela transformação e formação e, no Direito, um salutar desafio de aprender um pouco.
Mas se eu não tivesse sido servente da Seduc, morado em república, passado por privações terríveis, de chegar a não ter o básico para me alimentar e se não tivesse conhecido e feito amizade com tanta gente especial em minha vida e, jamais teria formação que tenho hoje.
Não produzir este tecido para aparecer ou mesmo me mostrar rogado, mas como espelho para os que lutam com respeito, ética e, sobretudo, amando o seu próximo.
Por fim, a vida social para os mais pobres sempre é mais difícil, pois lhes apresentam como opção a ilusão de que será melhor, mas os mesmos que prometem, são, quase sempre, os patrocinadores da exclusão.
Cabe-nos lutar com todas as forças e sempre nos renovar no amor de Deus. 
Desculpem-me os meus seguidores, pois este texto, certamente tem deformações, pois não há como editá-lo no momento.