20 de fevereiro de 2024

Arari e a saudade a beliscar

Hoje
eu perdi o voo e agora vou te contar


estava com as minhas asas afiadas com vontade voar

Logo
vi que não era possível decolar para Arari

Pois
de voo momentaneamente cancelado,

eu
há muito nas alturas a te avistar

A
saudade é tão grande que mesmo tão distante te trago para mim

Vejo-te
em cenário armazenados,

amados,
alojados em mim


que agora não possuir, em pensamentos te trago junto a mim,

minha
cidade de Arari

Mas
juro que logo que eu puder,

baterei
asas na imensidão

E
de longe outro clarão!

Vou
sentar na morada do meu coração

Aqui
comigo na lembrança, a praça da Matriz,

a
igrejinha lá distante, as andorinhas revoando

e
o nosso rio a beliscar

Arari
é a terra que eu amo,

Arari
é meu lugar

Arari
das avenidas…

De
uma gente tão bonita e possuída

E
com o tempo a saudade vai saindo,

parece
um passarinho que se despede e logo vai voltar

Não
vejo a hora de voar para Arari no peito a amarzenar

Pois
o lugar que Deus me deu para morar

Agora
mesmo vou refazer o meu voo e, em pensamentos,

vou
ao teu encontro e me prestar para te amar

Ô
andorinhas voltem logo,

venham
novamente beliscar o nosso rio

e
nos preparar a nossa unção

Pois
é amor do coração

Logo
ali do outro lado, vejo o sol se despedindo,

com
muita saudade eu fico delas


do outro lado, a Trizidela, que também compõem nosso lugar

Com
os voos mais perfeitos,

em
pensamentos vou voar

Mas
por favor não se demore,

pois
meu coração pode não suportar

 Nilson
Ericeira