22 de fevereiro de 2024

Você

Você

Tão diferente,

às vezes indiferente

Fez-se sementes em mim

Você, tão quieta

Não fala e me diz

Tão linda menina

Que traz a vida assim

Olhando pra flores

Tais semelhanças naqueles jardins

Tão livre e solta nem se dá conta de mim

Então, meus versos esculturas

Canduras, canções e ternuras que saem de mim

Mas eu sei

Você nem sabe nem quer saber

Mas eu amo você

Por vezes eu a procura

Mas que bobagem se mora em mim

Nilson Ericeira