22 de fevereiro de 2024

Eu desumanizei!

Se eu já não escuto a minha própria voz

E se não produzo ecos em pedidos de justiça

Se
a dor do meu irmão já não me incomoda!

Se atribulações alheias não me movem

Se as despedidas são por mim despercebidas

Se não ouço os outros, não escuto a mim mesmo

Se ando me admirando de hipócritas e finjo que nada me incomoda

Se a minha esterilidade um dia me afogar

Não me socorra, pois desumanizei, desamei, desalmei…

 

E se a injustiça me alegra

Se faço publicidade com a dor alheia

Ah é porque morro lentamente sem que me aperceba

 

E se uso um deus que desconheço!

Se dou conselhos sem segui-los

É porque já desumanizei

 

Nilson Ericeira