22 de fevereiro de 2024

O brotar da semente

Naquele
dia eu pensei que nunca iria te esquecer

É
verdade eu nunca te esqueci

E
vivo a dissimular,

buscando
a presença tua a todo instante

Mas
a vida é mesmo assim

Enquanto
uns se alegram outros choram

Ainda
assim, nunca devemos deixar de amar

E
de irrigar as sementes do amor

Mesmo
que distante e viva de dissimulações

O
que sente o coração não deve esconder

Pois
do mesmo modo que as flores nascem com outros vigores

Devemos
buscar novas sementes a semear

O
que não se pode é deixar de amar

Até
por que o amor que é amor não se consegue disfarçar

 Nilson Ericeira