22 de fevereiro de 2024

Flor entristecida

      Flor entristecida

Tão
bela, tão simples e especial

Enche
meu coração todos os dias

Faz-me
respirar

É
a minha essência de amar

Minha
vida, meu amor

Mas,
um dia, ao olhar para o jardim

A
vi triste e cabisbaixo

Nem
parecia a mesma flor

A
flor do amor

Em
silêncio nem mais me esperava

O
seu olhar não mais me dizia

O
seu jeito doce!

A
sua voz

Os
seus desejos

E
tudo nem parecia ser como era antes

Ainda
assim, meu coração habita

Eu
sei que é a mesma flor noutra flor

A
flor do que eu não conhecia

Ausente,
silenciosa, triste e amarga

Talvez
os espinhos da vida definam

Enquanto
isso o ser sangra

Quem
sabe um dia volte a ser a mesma flor

   Nilson
Ericeira