25 de fevereiro de 2024

Declamei, amei, amo e amarei, Arari, cidade do meu coração

Já
ariei a minha panela

Nem
desarrumei a minha mala


engraxei o meu sapato


marquei os segundos e minutos

Não
perderei a hora

Ou
ontem, amanhã, ou agora

E,
logo estarei em solo pátrio

E
dissiparei amor por toda a minha vida

Céu,
sol, luares, estrelas


há um firmamento completo

Sou
um dos seletos

Sou
filho de Arari

Mas
me espere logo

Abra
as tuas portas, cancelas e portões

Pois
logo piso no teu chão

Entranhas
que sou do teu coração


arei meu chão

Distribuir
sementes de amor, educação

Humanização!


vi o sou no ocaso

Mas
por acaso no outro dia me visitou

Sair
de mansinho para a contemplação

Arei
as folhas e flores do campo

Vi
sementes brotar

Te
irriguei com águas do Mearim

Mas
te digo com toda a certeza

Que és o amor mais sublime que trago em mim

    Nilson
Ericeira