24 de fevereiro de 2024

Flor do tempo V

Nostálgica
flor dos meus dias

Que me
deixas como se tivesse me abandonado

E logo
que sinto essências tuas em mim

Por isso
não tenho me importando com a passagem do tempo

Embora
de saudade tua sofra

É que
ando a divagar em fantasias minhas

Fábricas
de sonhos e devaneios

Mas sei
que da tua fonte e do teu ar respiro

Pois se
assim não fosse, fadado a minha morte apressada

E nem
sonho teria

Seria um
húmus do nada a divagar na escuridão

Como
quem não sente a essência de uma flor no coração

Mas sei
que de ti tenho a essência

Tanto é
que vivo a tirar o melhor de mim todos os dias

Como se
fora adubos para te adubar

Mas sei
que é de mim que advém essências para te amar

Então que
meu tempo seja o teu e que do amor prometido

Seja o
limbo da vida deste coração sedento por essências tuas

 Nilson
Ericeira