22 de fevereiro de 2024

Porque gostamos das pessoas!

 Gostar
das pessoas faz com que vivamos bem melhor. Quando vivemos de mal com os
outros, antes vivemos muito mal com ‘a gente’ mesmo.

Não
costumo trocar a pessoa pelo verbo, mas a fiz, para melhor compreensão do
assunto que se apresenta.

Todos
os dias temos folhas abertas de relações de vivência e convivência para que
possamos aprender e compartilhar bons e maus hábitos. Por vezes nem nos tocamos
que podemos ser melhores a partir de nossas próprias reflexões. Podemos errar e
tentar acertar sempre, mas precisamos ter humildade para recomeçar ou
reconsiderar algo. A vida é assim, vivemos precisando nos firmar uns aos
outros. Até mesmo àqueles, cuja soberba ou ignorância, aparentam não precisarem
de ninguém, num dado momento, precisarão, pois a vida é cíclica.

Todos
nos encontramos ou nos nivelamos em determinado momento da vida!

É
preciso ser mais e melhor. Não é possível que passemos a vida sem que
preenchamos nossas próprias páginas de convivência e relacionamento sem que façamos
um relatório, mesmo que introspectivo, para nos analisarmos a nós próprios. O
orgulho dificulta as nossas relações e trava aproximações que poderão ser muito
exitosas em nossas vidas. O estereótipo não faz bem para ninguém e a discriminação
é um atestado de ignorância.

Espichei
este tecido como forma de externar um pouco das minhas impressões a partir de
observações relacionadas a mim próprio num determinado momento da minha vida.
Pois, pode-se até viver na solidão, mas não como única opção ou objetivo
desejado. Com isso digo, não custa nada olharmos um pouco para nós próprios e vermos
que sempre vão existir pessoas tão boas para nós que, por vezes, as confundimos
com as nossas próprias imagens.