22 de fevereiro de 2024

A flor da vida

 O que eu
quero dizer eu não sei

Só sei
que meu coração quer amar

Por isso
me enfeito em mim para te receber

E logo
me ponho no centro das coisas para me notar

Subo ao
céu, conto as estrelas e até seguro as nuvens

Tudo que
faço é para que me percebas

Pois te
vejo nas flores e até abstraio o perfume delas

Saio
logo correndo para a tua essência guardar

Que
bobagem eu nem precisava roubar outra flor para mim

Pois
estás no meu coração que é o teu grande jardim

Espero
que venhas todas as manhãs em aparições e desabroche em mim

Pois eu
já toquei no céu, contei estrelas e te pus em mim

Agora
que tenho a essência dessa flor

Vou
correr outra vez e te oferecer meu amor

 Nilson
Ericeira