25 de fevereiro de 2024

Um som que vem de mim ou Corpo e coração

Olha, eu
sinto que os desejos do meu corpo cederam aos teus

E se eu
fosse um deus queria ser só teu

E numa
manhã de um lindo dia eu te daria o sol

Com os
seus feixes e sombras para te acalmar

E te
iluminaria lá no meu coração

Te daria
a luz e seguiria para te buscar

E se
fosse durante a noite, uns pernoites para te amar

Então,
eu te daria à luz do céu já que sou teu deus

Eu te
daria também nuvens passantes para anunciar o nosso amor

Tu és a
luz, a sombra, noites dias da minha vida

Pois
desde que meu corpo cedeu ao teu

Eu não
sou só eu

Sou a
mistura e a composição do que quer meu coração

Sou o
universo do que peço, sou o verso e a mais bela canção

Sou
refrão que mais gosto sentir

E a
única voz que quero sempre ouvir

Eu te
amo, eu te amo, eu te amo…

Assim,
eu sigo cedendo ao corpo e ao coração

Cedendo
de amor todos os dias num colorido de vida que faço

Mas
saibas que não culpa entre nós,

Cedemos
ao corpo, fomos ‘atraídos’ pelo coração

Então,
escute aminha voz: eu te amo

 Nilson
Ericeira