20 de fevereiro de 2024

Arari em segredos

 

Minha
cidade em águas!

Que
tão silenciosamente descem

E
tão graciosamente dormem

É
que ela adormece, antes de adoecer

Porém
sei que tuas feridas sangram

Tua
dor é sentida em mim, em nós

Quem
dera ter o remédio certo para a tua cura

Mesmo
que num cura, ou até em profetas descrentes

Mas
sei que ante ao teu amor me rendo

Pois
és a minha cidade em vigília

Que
te veste de amor da cabeça aos pés

E
que devota os santos e espera marés

Oh
Arari amai por nós

Que
de tanto amor te alaga,

e
tanta devoção que a ti temos,

que
parimos o nosso amor em feixes

Mas
eu te peço não se vá de mim

Nem
mesmo em sonhos

Pois
sem o teu amor não vivo

 Nilson
Ericeira