22 de fevereiro de 2024

O estribilho da vida

Quando o tempo regar o tempo

A chuva regar o solo
O amor irrigar a vida
O canto ecoar no coração
E a letra seja de Paz
O sol seja a luz
Contemplar a vida em que tempo for
E acreditarmos só nas coisas do amor
As flores desabrocharão
E com a essência delas em nós
O mundo será melhor
Quando o tempo regar a vida
E dos teus olhos meu próprio brilho
Farei canções de amor em estribilho
E do amor a certeza do abraço
E todos os homens se abstiverem da ganância
E do ódio se desintoxicarem
Não permitindo matar a sua própria vida
Quando a vida reger os seus próprios atos
E a palavra disser mais coisas que a própria fala
Só o eco do amor ecoar em nós
E formos capazes de desatarmos nossos próprios nós
E em todos tivermos uma só voz
Pudermos assim alardear o amor
E a poesia se recompor
A mensagem de Deus é o amor
Para só falarmos das bênçãos do nosso Pai
Quem sabe assim,
escutaremos nossa própria voz
Nilson Ericeira