20 de fevereiro de 2024

Amor por um sapateiro

Aqui me enchi de saudade para lembrar de você

O ser mais valente que Deus me fez conhecer
O ser humano que humanizou meu ser
Que me deu o seu amor como alimento
Aqui tudo lembra você
É sinestesia de amor e vida
Ah que saudade!
É que você está, mas não o vejo, mas lhe posso dizer
Ainda bem que tenho percepção e coração
Você é a luz que me iniciou, segurou as minhas mãos
E assim, caminhamos, sempre juntos enlaçados
no amor
Hoje eu sentei ao seu lado, e assim revolvi meus sentimentos
E como que num filme, em que idealizamos, encenamos, protagonizamos
Por isso eu lhe agradeço buscando sempre ensinamentos
É, meu sapateiro de amor infinito, tenha-me para sempre no seu coração valente
Quando olho para mim eu o vejo
É esse o retrato que me permito reflexos
Nilson Ericeir