27 de fevereiro de 2024

Como nos relacionar bem com as pessoas I


uma necessidade natural do ser humano de se agrupar, quanto mais pessoas em nossa
volta mais estaremos predispostos a adquirirmos algumas habilidades.

E
há pessoas tão especiais no que fazem e como se relacionam. Eu já vivi e senti
isto. Todos guardamos pessoas em nós que nos ajudaram a ser diferentes.

Com
o tempo, percebemos onde somos capazes de chegar, em matéria de relacionamentos,
e com quem podemos contar. Por que determinadas pessoas se comportam de
determinada maneira e por que não se comportam da forma normal, na nossa
concepção, ou mesmo usam de facetas para aparentarem estado normal nas
relações.

Nunca
é tarde lembrar que a vida é um aprendizado e que sempre estamos postos a
aprender, desaprender, reaprender ou mesmo se utilizar o ‘desaprendizado’ para
novamente aprender. Um ciclo que se renova, se reabastece, nasce, morre,
rejuvenesce…

Tratar
as pessoas bem nunca é excesso, do mesmo modo que devemos acolhê-las quando
necessitam. Quando iniciamos em qualquer ambiente precisamos nos aproximar
ainda mais uns dos outros. As indiferenças fazem com que tenhamos perdas
significativas. É óbvio que temos que respeitar o estado natural das pessoas,
suas individualidades e ‘status íntimo’, mesmo que, neste sentido esteja a
barreira para uma melhor aproximação.

Perdemos
quando prejulgamos ou mesmo estereotipamos, mas nunca é sobra percebermos a
condução de cada um em cada momento no ambiente.

Os
ambientes se forjam e formam os cenários de acordo com as nossas relações.
Carteiras vazias são desumanizadas, porém quem as ocupa podem lhes dar vidas ou
até mesmo referências!

Eu
penso que a nossa comunicação com o mundo e conosco mesmos depende do grau de
aproximação que temos ou com a capacidade desta assimilação. Não nascemos
sabendo. É necessário e natural que procuremos ajudas. Respeitar o outro é
procurar conhecer os momentos nas relações. Somos diferentes em tudo, ainda
assim, podemos e devemos ter boas relações por toda a vida. Pois eu imagino que
o quesito primeiro de qualquer relação é o respeito.