20 de fevereiro de 2024

Passos e passarinhos

Nesta
vida vivemos para adquiri asas

Mas
depois de treinarmos nossos pés

Com
os pés, caminhos, obstáculos, lutas, vitórias, derrotas

Vivemos
em contradição, com ódio, dilaceramos

Com
o amor, disseminamos união

Com
asas, passarinhos

Alguns
passamos despercebidos, nem nos notam

Outros,
não vistos de maneira alguma


os promíscuos e omissos


os que enganam e, ainda assim, são condecorados!

É
que vivemos para criar asas

Mas
algumas vezes temos que podá-las

Pois
voamos além da conta, até privando o espaço alheio

Noutras,
criam correntes para nós mesmos

Com
os pés, caminhamos

Com
as asas, passarinhos

Vivemos
para criar asas, mas por vezes, gaiolas

Somos
os caminhos, os pés, as asas, os voos…

Criamos
asas para ser gente que anda e que voa

Que
rir e que chora, que ama e lamenta

Somos
uma gente que se alimenta

Mas
quando egoístas, aprisionamos

Por
isso que com asas ou pés somos sedentos de abraços

Por
isso, eu amo!

 Nilson
Ericeira