25 de fevereiro de 2024

O nosso submundo

Desculpe-me, mas se você não tem
emprego

Não tem renda, casa, educação

Não tem laser, não tem entretenimento

E não tem pão

Se apoia quem não tem coração!

A culpa não é minha

Aliás, a culpa é nossa

Se você tem o seus direitos negados

Se é relegado

Se é considerado gado!

Algo não está errado só com você

Estamos errando, copiando, nos
subjugando

Desculpe-me, mas se você anda falando
do que não sabe

Anda copiando, repetindo, passando

E se mesmo sendo molestado, xingado,
escravizado…

Ainda assim, aplaude!

Que pena, rasteja

Nilson Ericeira