27 de fevereiro de 2024

Ara bem ali, mais ali…

Hoje resolvi revólver terras em mim

Assim sair para viajar de onde estou: meu porto de patida, início, meio e fim
Assim acordei minha embarcação-zinha em mim
E não me poupei em distribuir amor, assim como no meu primeiro choro e risos…
Um rebento às ordens!
Viajei no tempo, sofri, falei, ecoei, amei, amo, amarei.
Arari em mim é revólver terras minhas, férteis no meu coração
Assim como uma bela canção, um hino em notas de amor e paz
E continuei meu encanto comigo mesmo dando asas a minha imaginação
Reescrevendo a nossa história, o nosso amor é único por Arari
E revolvendo o tempo eu descobri que não somente do teu amor vivo
mas me é alimento sagrado e condimento da minha alma
Por isso insurge a minha ternura de amor e gratidão por quem me deu partida, chegada, caminhada e coração
E é por te amar que revolvo de amor todos os dias
Pra te dar letras minhas, canções de amor eterno
Iguais as minhas sementes em maturação
E revolvendo meu coração eu declaro:
eu te amo
Nilson Ericeira