22 de fevereiro de 2024

A-parição do sol

E se o
sol vier,

a lua
sair, o tempo passar…

A noite
chegar, o vaga-lume sumir,

de amor
eu vou me embriagar.

Vou
esperar bem cedo o dia clarear.

E se
você sorrir,

meu
coração vai se abrir.

Pra te
colorir, te esculpir,

desenhar
desenhos meus.

Os
moldes: meu coração.

É
reserva minha, em fontes de amar.

E quando
você chegar,

meu
coração desabrocha pra amar.

Mas se
ausência da dor resignar,

vou amar
pra superar e ressurgir.

E em
outros canteiros semear, frutificar.

Amor!

E se a
ausência doer,

vou
fingir não existir,

não vou
viver sen-tir.

Mas se
voltar,

Constância
em mim.

E se me
quiser,

vou me
encher de sol, de luz!

Vou
tocar nas estrelas,

colorir
meu coração, jorrar, extasiar.

Subir ao
monte e anunciar.

E se notar
tristeza em mim,

É só a ausência
tua em mim.

 Nilson
Ericeira