22 de fevereiro de 2024

Arari o céu, o infinito…

Meu céu é
assim

Contemplado
por flores

Tem água no
rio

Outras
fontes

E essa
gente,

Oasis

Nossa fonte.

 

Meu céu é
assim

Tem sangue
na veia

Ruas que
descem e

As que
sobem

E as únicas
que me levam aos céus.

 

Preserva meu
velho pesqueiro

E borrocas

Meus
trechos

Meus caminhos

Que é céu
azul

Igualzinho
para todos

E diferente
todos os dias.

 

Esse céu é
horizonte

Meu
encanto, minha vida

Muitas
placentas

Tem uma
tarde inteira

À
tardezinha ponho meu

Mocho na
porta

E café
aroma comigo

Que igual
não tem.

 

Meu limite
é esse céu em mim

Em nós…

Arari é
assim

Mais que um
céu

Uma
constelação de poetas

Meus irmãos
mais novinhos

Meus
seniores também

Uns umbigos
univitelinos

Meu riso,
encanto e tudo

Loci e
encontro comigo

E meus
irmãos também.

 Nilson
Ericeira