25 de fevereiro de 2024

Para dizer que não falei do mito

 Por Nilson Ericeira

Bom seria tirar Deus deste contexto, uma vez que Ele não se agrada de
quem nega a vida, nega a ciência, nega a família, participa de ‘rachadinhas’,
nega a educação, nega as diferenças inerentes a raça humana, discrimina os
negros e obesos, ‘humilha’ as mulheres, distrata a imprensa, rir da dor alheia,
dá cloroquina para avestruz, junta as moedas de palácio, etc, etc… Um
homofófico, ‘pornofônico’ e sínico. Mas ainda assim, como é de praxe; cabe-lhe
o devido processo legal. Nem mais nem menos.