24 de fevereiro de 2024

Arari 159 anos de emancipação política

Muito pouco ou quase
nada a se comemorar, pois não têm sido fáceis os teus dias. Ainda assim enaltecemos
e externamos o nosso amor único, especial e incondicional.

Parabéns gleba amada!
Saiba que há filhos teus que não fogem à luta nem se escondem nas sombras da
hipocrisia.

Aqui nascemos, aqui
habitamos, aqui é o nosso lugar, pois a cidade que Deus nos deu para amar.

Certamente há os que
não degustarão a antipatia deste texto, mas não escrevo para eles, mas para os
sem emprego, sem teto, sem escola, sem instituições de saúde, sem escola, sem
salários e empregos, sem cidadania e sem perspectivas…sem sorte. Pois certamente,
àqueles vivem, comem, vestem e até se divertem às custas dos que não têm a
mesma sorte, prestígio ou sei lá o quê!

E que sabem que
muito mais dá para ser feito em todas as áreas.

O nosso povo, tido
como um dos mais inteligentes do Maranhão, deveria demonstrar isto na escolha
de seus representantes.

Pelo visto a nossa
emancipação está incompleta e depende de cada um e de todos para que realmente
tenhamos um município livre. Eu sei que esta liberdade a que almejamos depende unicamente
da vontade do povo.

Precisamos
demonstrar a nossa indignação – do não aceite do que vige, mesmo que de forma
silenciosa, cada a seu modo, pois assim, de fato, contribuiremos para que
tenhamos um futuro melhor.  

Em nem por um
segundo pretendi ser antipático ou antagônico radical nesta transcrição que
deveria solene, mas as práticas atuais nem ilusórias são.

Eu sei que há um amor
especial e indescritível por nosso Município, mas como dissera, precisamos
usá-lo para que, realmente, saiamos da letargia, do discurso vazio e sem
sentido em si mesmo.