27 de fevereiro de 2024

Paráfrase ou ser fugaz

Hoje
eu falei com o dia

Com
o sol

Com
a chuva

Com
as flores

Pássaros

Escutei
sinfonias

Hoje
eu sou eu

E
o que não fui ontem

O
que já não mais serei

O
sou

Mas
isto não sei

Pois
enigma

O
certo que hoje eu fui ao céu

Contei
estrelas

Me
iluminei

Grafitei
nas janelas do paraíso

Dei
bom dia ao soberano

É
que hoje eu sentir a tua pele na minha

O
teu suor, a tua respiração

Os
teus pedidos

Os
meus abraços te pediram para sempre

Por
isso, eu só abraços, ‘entrelaços’, compassos

Hoje
eu me olhei, escutei, amei…

Eu
sou o ar

Os
ares, a vida e tudo

Eu
sou do teu amor
Por isso sou tudo e sou nada

Sou
a parte e o todo

O
que não está

O
que foi, o que virá

   Nilson
Ericeira