22 de fevereiro de 2024

Todos somos autores e atores dos processos, tecidos da vida

Ora nos comportamos como autores, produtores das interfaces da vida; ora
somos atores, porque representamos.

Além de que também vivemos de representações simbólicas e repetidores de
cenas que jamais serão originais.

O próprio fato não é mesmo fato a partir da informação dele. Lembremos
então do rio que não é o mesmo rio todos os dias…

A notícia replica o fato é adorna com a parcialidade de quem noticia.
Portanto, a sua originalidade ficou no momento exato do acontecido. A narrativa
passa a ser reflexo com margens de deformação.

Em tudo que fazemos, tecemos a nossa cultura, mesmo que em silêncio,
pois os nossos sentidos nos comprometem. Pois somos seres ativos.

Eu mesmo, neste exato momento, sofro transformações que, decerto, tiram
a minha essência de antes.

Isto não me isenta de enxergar,
pois é sempre bom ter outros olhares.