25 de fevereiro de 2024

Olhos reflexos

Olhei
para mim,

Me enxerguei

Me senti

Me
percebi

Olhei-me

Notei-me

Vi-me

Assim,
em olhos reflexos

Aprendente
do mundo

Aprendiz
da vida

Um
oficineiro das minhas próprias peças

E
continuei me olhando

Admirei-me

Por
vezes não me sentia

Nem me
percebia

Pois
insensível e moribundo

Noutras
vezes me notava

Os meus reflexos
sentia

Irradiei
a luz que recebi

Guardei,
resguardei, fiquei e deixei

Descobri-me
e me libertei

Encontrei
saídas…

Sair da
caverna

E vi
luz!

 Nilson
Ericeira