25 de fevereiro de 2024

O insuportável mundo dos falsos

O falso faz mais do que
deve, pois não se conforma em fazer, precisa mostrar que fez e que fez muito
bem. Os seus objetivos não são os mesmos dos que competem de forma igual, pois
precisa mostrar que faz mais, melhor e com muito mais eficiência.

A pessoa falsa não perde
tempo e é aparentemente inofensiva, embora algumas vezes escape de suas
estratégias e acabe demonstrando do que é capaz. Age como o câncer age na vida
das pessoas, por isso mesmo deve ser detectada a tempo, ou melhor, diagnosticada.
Por vezes é maligno e destruidor das células sociais.

Que age com falsidade não
se conforma em fazer apenas o que lhe é devido, é ágil e destruidor.

Já tive a infelicidade de ‘conviver’
com pess

oas assim, delas nada abstrair. O ambiente é pior possível, embora
alguns demonstrem normalidade. Mas a qualquer hora você fica exposto! Fatos
absurdos lhes acontecem sem que você os tenha provocado.

A fofoca e o aparente
bem-servir são recheios do bolo da pessoa falsa. Erramos quando a consideramos
inofensiva e que podemos banalizar ou entender normais suas investidas.

Todo o cuidado é pouco,
embora não tenhamos bola de cristal, mas precisamos exercitar a nossa percepção.
Dizem que um raio não cai no mesmo lugar duas vezes.