22 de fevereiro de 2024

Fazer correntes, elos, tecidos…

Não
me faltaram e não cessarão os dias para lutar

Pois
não cessará a minha vontade amar

Não
abdicarei de meus sonhos por quaisquer razões

Pois
é amor o que sinto lá dentro do coração

Então,
junte as suas mãos as minhas mãos e vamos fazer correntes de amor e união

Fazer,
construir, tecer e fluir em cada elo de amor entre nós o que só nós sentimos

E
fazer do amor nossa corrente de sonhos e ajudar desatar os nós dos irmãos

E
esperar que um dia as mãos sagradas nos faça voar

Ah
mas como eu queria não ver tanta gente morrendo

Muitos
já foram por indiferença e omissão

O
povo sofrendo por ausência de pão, amor e união

Por
isso eu proponho então que segure às minhas mãos

Pois
já sinto os sinais de solidariedade lá no meu coração

É
que esses elos que fazemos todos os dias são fortes demais

São
as correntes mais fortes de solidariedade de um irmão

Então,
segures às minhas mãos e venha comigo engrossar as fileiras de amor e união

Ah
meu irmão, como é maravilhoso sentir amor e emoção

Então,
mais uma vez, eu te peço que não permita a indiferença secar o amor do teu
coração

E
seja onde for, com quem for, por atos de solidariedade nunca desista de ajudar
um irmão

E
nem se preocupe que lá de cima vem à proteção

Finalmente
, venha comigo fazer parte desta corrente de unção

 Nilson
Ericeira