24 de fevereiro de 2024

Arari, fonte de amor e vida, razão de versos meus!

 Arari, o porquê da incompletude de meus versos, nascedouro dos meus sentimentos, fonte de amor e vida. Todas às vezes que piso em solo teu, vidas renovadas em mim. É por isso que em ti, trilhas, caminhos, velejo assim a minha vida em ondas de ti.
Então eu vou remando, eu vou voando, eu vivo caminhando aos braços teus.
Oh gleba amada, é do teu néctar que me alimento todos os dias, colocando assim unção do teu amor no meu coração.
E, enquanto não me vou para a morada eterna e tenha o meu pedido pelo Senhor atendida, pois sei que um dia vou morar bem defronte de ti. Só pra te vigiar e te amar.
Enquanto esse dia não chegue, vivo a sonhar todos os dias com o amor mais sublime que trago em mim.
E, se no anonimato me puserem, mesmo que inauguram obras minhas e tuas, saiba que disto não me abalo, pois sem consciência há os que te exploram. Disto também eu sei.
E como sei que meu céu e chão, ar, amor e vida é tu, oh minha cidade, serei propalador do teu amor até quando me for…