20 de fevereiro de 2024

Ofuscação do amor

A
penumbra

A
sombra

O
poente e o ocaso

 

Sem
você meu mundo é pequeno

Meu
espaço é vazio

Meu
ar rarefeito

Meu
ser esquálido

Minha
vida morrendo

 

Sem
você não vivo

Não
existo em mim

Meu
ser bem longe

Meu
coração aflito

Minhas
pegadas sem marcas

E
minha cor sem tom

 

Venha
logo,

pois
sem você não existo

A
vida inexiste sem você

A
flor já não se abre

A
essência evapora

O
sol não nasce

A
lua não nos corteja

Espia…

 

Sem
você não me vejo

Velejo
sem barco e nem vela

Não
tenho mar

Pois
o mar não existe

Não
vale a pena amar

 

Nilson
Ericeira