27 de fevereiro de 2024

Meu estado lírico

Amo-te,
abraço-te, quero-te

Assim despretensiosamente

Mas
sinceramente

É amor
hibernado

Sarado no
peito, no ser e na alma

Amo-te
todos os dias da minha vida

Abraço-te
mesmo em solidão crescente

Quero-te assim
completamente

Assim em
peça passada

Nas cenas
de ontem e de sempre

Minha
melhor imagem

Meu som,
minha canção

Meu estado
lírico

És o céu da
minha vida

Mesmo que
sede eu sinta

E fomes,
contigo sacio

Pois o sal
e o meu doce de amar

Por isso
que eu te amo

Por essa
razão que eu te quero

Então,
abraça-me

Abrase-me

 Nilson Ericeira