22 de fevereiro de 2024

A cor do meu sol

Depende
do dia

Há dias
em que meu brilho não depende de mim

Não
depende do que eu sinto,

Do que
vejo, do que percebo, do que reflito,

Do que
se reflete

Há um
sol escuro em mim

Em
crepúsculos

Um dia
ele brilha e me ilumina!

Noutros dias,
ofusca

Ofusca-me

Torna-me
sombra

Têm dias
que nem me vejo e não me reconheço

Como
disse, meu sol não depende de mim

Assim
com as cores de que me pinto

A minha
não tem vida se não me sinto bem

E se não
tenho as pessoas que amo

Por isso
que me vejo um ser mutante

Embora
possa mudar de pele assim que outra estão chegar

Mas
enquanto não me ilumino, vigio-me

Olho
pelas brechas que me disponho sentir

 Nilson
Ericeira