20 de fevereiro de 2024

Eu sou o ser

Eu sou
àquela semente que estoura

Sou as sementinhas,
as folhas,

o caule,
o troco e a raiz…

Eu sou o
fruto que amadurece

Sou o
chão em fertilização

Sou o
amor que oxigena

Eu sou o
tecido da vida

Eu sou a
malha, a veste e a oração

A Paz do
teu coração

Eu sou o
caminho que te conduz

Eu sou o
teu ponto de luz

Sou a
cor com todos tons

Sou o
branco e o preto

Eu sou a
miscigenação

E sou
profusão

Eu sou a
água, a sede, o mar e o oceano

Sou o amor
que deságua no teu coração

Eu sou
as flores, as sementes, os botões…

Sou a
essência e o perfume delas

Eu sou o
gemido, a dor e o grito

Eu sou a
libertação!

Sou a
fome, a fartura e a alimentação

Aquele passarinho
que canta livre

Eu sou o
teu voo para uma única direção

Sou os
peixes em piracema

Eu sou o
milagre da multiplicação

Um anum
preto no fio chamando o verão

Eu sou a
esperança de uma nova estação

Sou a
vida que nasce e a vida que volta

Eu sou
pretérito, presente e futuro…

Eu sou a
saudade e a purificação

Sou o
tempo que passou,

o que
ficou e o que ainda virá

Sou a
promessa de vida

Eu sou a
salvação!

 Nilson Ericeira