22 de fevereiro de 2024

Quisera um dia

Um certo dia, atravessado pelo amor no compo inteiro

Há saudade no meu corpo inteiro

Essa é a saudade que a dor deixou

Mas eu bem sabia que em outros canteiros,

a essência da flor

E se foi apenas um dia, a despedida!

O amor ficou e fez outros canteiros

Criou raízes, edificou…

E igual a um cuidador do amor ou sementeiro eu vivo a semear

E te procuro todos os dias,

Embora saiba que estás em mim

É que a saudade alaga igual rio em maré alta

Nos enche os olhos d’água

Ah essa vontade de te abraçar

De outra vez, só mais uma vez poder te amar

Deveras o tempo que não consegue te apagar dentro de mim

É centelha, é chama acessa que sempre se renova dentro de mim

Ah quisera um dia te falar baixinho que nunca te esqueci

E pra sempre vou te amar

Nilson Ericeira