22 de fevereiro de 2024

Dilúvio

Teu amor,

águas em mim

Um sentimento assim

Águas de nós dois

Que alaga os olhos

Enche o peito

Derrama no coração

Esbalda o ser

Teu amor em mim

Faz ventanias

Traz vendavais

Devolve calmarias

Alaga o ser

Faz-me compreender

Que nada é de mais

Então, enche as falas do coração

Faz-me canções

Que é fonte é nascedouro

No peito, o estouro

Do amor a brotar

Cada vez mais

O amor é capaz

De encher ate derramar

Então, a embarcação

É o que sente o coração

Nilson Ericeira