25 de fevereiro de 2024

No que ou em quem podemos nos espelhar?

No
que ou em quem podemos nos espelhar?

Nem sempre encontramos o
reflexo que procuramos. Na vida, somos espelhos e somos reflexos de nossos atos
ao mesmo tempo. Não funcionamos só com uma face destas assertivas.

Quem nunca ouviu: ‘filhos
és pais serás’!

Aprendemos com o
tempo que muita gente se espelha em nós e é verdade que não podemos cobrar dos
outros o que não sabemos dar ou, quando tivemos a oportunidade de nos
comportamos de determinada maneira, a fizemos exatamente ao contrário do que
pregamos. Por essa e outras desordens, é que perdemos muito quando, pessoas que
de nós esperam outros reflexos, vem apenas aquilo de que não podemos cobrar.

Precisamos ser
autoridade dos nossos atos e vivermos com a consciência tranquila de que não
facultamos contra o nosso próximo em hipótese alguma.

Em toda a ambiência
social, devemos nos conduzir com probidade, respeito, zelo pelos ser humano,
sabendo conviver com os diferentes e, principalmente, não discriminando e nem
estabelecendo juízo de valor do que não sabemos. E, ainda que soubermos, não
nos cabe à tarefa de julgar e condenar ninguém. Pois sempre haverá vácuos dos quais
não sabemos determinar.  

Como é prazeroso e
nos causa orgulho sentir a imagem refletida de pessoas boas igualmente em
pessoas do mesmo nível de ternura, acolhimento e amor ao próximo.

Do outro modo que
há os cuja imagem é tosca ou deformada pelas más condutas e descomposturas nas
suas relações.