27 de fevereiro de 2024

No balanço das ondas de amar

Hoje
estive pensando que todas as coisas que gosto em você

É você
com seu jeito de ser e de dizer coisas que preciso escutar

É você
com o esse doce de amar

Ah você
quem será!

Onde
andas, onde está

Será que
passa com as nuvens no céu

Ou
juntinho da lua, ou em luares

Além dos
mares

Ou mesmo
dentro do meu coração

Ou nas
ondas do mar

Ou no
meu coração: oceano!

Ah você,
quem será!

Esse
doce de ser que me diz ao me olhar

Hoje eu
voltei a pensar no que seria de mim sem o teu ser para amar

Deveria viver
à deriva ou mesmo ‘só’ no balanço das ondas do mar

Indo e
voltando sem onde dia assentar

Ah você,
onde está

Pode até
ser dentro de mim ou num pedaço de qualquer lugar

 Nilson
Ericeira